Monday, Oct 14th

Última actualização:08:25:23 AM GMT

Manchetes:
Você está aqui: Publicações Notas de imprensa, Artigos, Reportagens Uma pérola do cinema angolano foi exibida no Hotel da ALROSA em Moscovo
 
na Rússia
 
Angola

Uma pérola do cinema angolano foi exibida no Hotel da ALROSA em Moscovo

Versão para impressão
A 3 de Março de 2005, a Embaixada da República de Angola na FR promoveu no Hotel moscovita “ALROSA no Kazatchi” a exibição do filme “Na Cidade Vazia” da realizadora angolana. Este evento cultural contou com a presença do Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola, Roberto Leal Ramos Monteiro “Ngongo”, dos diplomatas e funcionários da Embaixada Angolana, Embaixadores de vários países africanos e representantes de diferentes instituições científicas da Rússia. A cerimónia de apresentação foi inaugurada pelo Adido de Imprensa e Cultura da Embaixada de Angola, António Cristóvão “TÓ” Bragança.

O filme “Na Cidade Vazia” é uma longa metragem cinematográfica da realizadora Maria João Ganga que retrata o drama do adolescente Ndala natural da província de Bié que, depois de morta pelos bandidos toda a sua família, fica sozinho na capital do país Luanda. A história comovente com um final triste leva a pensar da responsabilidade especial da sociedade e de todos nós pela vida e saúde das crianças afectadas pela guerra. “Na Cidade Vazia” tem conquistado diversos prémios em Festivais de Cinema Africanos, Europeus e Internacionais.

A exibição do filme foi seguida por um animado debate com a participação da actriz Pulquéria Van-Dúnem Bastos, uma das protagonistas do filme, que respondeu a várias perguntas interessadas dos presentes, em particular, dos colaboradores científicos do Instituto de África da ACR Lev Ritov e Anna Pak, do vice-chefe da Direcção para a Coordenação de Actividades em África da “ALROSA”, Anatoli Kazmin, além de muitos outros.

Africana.ru, 03.03.2005

Uma das protagonistas do filme, actriz Pulquéria Van-Dúnem Bastos, presta esclarecimentos.
(à direita) Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola, R.L. Ramos Monteiro, e Adido de Imprensa e Cultura da Embaixada de Angola, C.A. “TÓ” Bragança.



Uma pergunta da colaboradora científica do Instituto de África da ACR, Anna Pak.
Na primeira fila, à esquerda, - Adido Militar da Embaixada de Angola, Brigadeiro Luís Inácio Muxito.



Colaborador científico do Instituto de África da ACR, Lev Ritov, faz pergunta a Pulquéria Bastos.



A palestra com Pulquéria Van-Dúnem Bastos continua mesmo depois de encerrada a apresentação.